Março-Abril de 2020

Fraternidade e vida: dom e compromisso

Editorial

A canonização de Irmã Dulce, em 13 de outubro de 2019, foi um precioso presente para os fiéis católicos. Doravante a pequena e humilde baiana pode ser invocada pelo nome de Santa Dulce dos Pobres. O nome Dulce lembra doçura. Aquela doçura que os corações bondosos sabem espalhar na vida dos próximos, mesmo tendo uma vida marcada por sofrimentos. Como bem disse D. Helder, “há criaturas como a cana: mesmo postas na moenda, esmagadas de todo, reduzidas a bagaço, só sabem dar doçura”. Dulce foi doçura na vida difícil imposta a tantos irmãos deixados à beira do caminho (cf. Mc 10,46-52). Ela percebeu, desde cedo, que a vida só tinha sentido quando permeada de ternura. E foi o que ela fez: abraçar com ternura os pobres e indesejados, os sem endereço da cidade de Salvador, Bahia.

Artigos Ver todos

Tempo de ver, compadecer e cuidar: a identidade e os desafios da Campanha da Fraternidade de 2020

Joel Portella Amado

A CF-2020, retomando o tema da vida, chama a atenção para a cultura de morte que se implanta entre nós. Recorda que a indiferença é uma forma pecaminosa de pacto com a morte e convida a trabalhar por uma mentalidade que não olhe o outro como alguém que nos...

Parábola: uma catequese de atitude. O exemplo do bom samaritano (Lc 10,25-37)

Antonio Carlos Frizzo

Numa perspectiva antropológica, o texto aprofunda o estudo bíblico sobre o gênero parábola, especificamente a do bom samaritano,e propõe-nos uma ética solidária. Introdução Jesus foi um mestre de seu tempo. Teve como meta, como única preocupação, o anúncio e a instauração do Reino de Deus. Com certa frequência, vemos,...

Ensaio de uma metodologia pastoral e as contribuições de José Comblin

Miguel Debiasi

O texto trata sobre uma metodologia pastoral – em diálogo com José Comblin, no contexto latino-americano – que visa a uma ação para transformação e libertação das pessoas. É necessária a articulação de uma dialética entre evangelho e vida, teologia e prática. Busca-se na prática de Jesus de Nazaré...

Da Lei de Moisés à justiça do Reino, na teologia de Mateus

Jaldemir Vitório

A catequese de Mateus, escrita num contexto de conflito, contrapõe duas teologias. A primeira, defendida pelos escribas e fariseus, centra-se na Lei de Moisés e sua interpretação. A segunda, presente no testemunho de Jesus, busca o querer original do Pai dos céus. A morte de cruz resultará dessa desavença....

Roteiros homiléticos Ver todos

Domingo de Ramos

5 de abril

Chamados para servir

I. Introdução geral Tornamo-nos discípulos numa caminhada de obediência e de esperança ativa. Não basta nos autoproclamarmos discípulos e permanecermos na mesma condição indefinidamente, pelo resto da vida. A imobilidade não faz parte do perfil daquele que segue Jesus. O próprio Jesus renuncia ao direito de ser tratado como...

5º domingo da Quaresma

29 de março

Da morte para a vida

I. Introdução geral Imagens de ossos secos e de túmulos sempre trazem à mente a perspectiva da desolação, do limite da vida humana, da dor e da falta de esperança. Nessas situações-limite, a presença de Deus faz toda a diferença. Ossos secos recuperam o vigor da vida, Lázaro ressuscita...

4º domingo da Quaresma

22 de março

Se caminhamos na luz,
também iluminamos
os passos uns dos outros

I. Introdução geral Jesus é luz que ilumina tanto o interior quanto o exterior. Somente quando nos aproximamos da luz é que podemos, de fato, conhecer quem somos e para onde caminhamos. Afastados da luz, tornamo-nos cegos e nos distanciamos da missão e do propósito de Jesus. Quando iluminados,...

3º domingo da Quaresma

15 de março

Jesus, fonte de água viva

I. Introdução geral Jesus se aproxima das pessoas porque é relacional. É impossível pensar em Jesus se isolando de tudo e de todos. Há nele uma necessidade de conversar, interagir e ser fonte de água viva para todos em seus desertos pessoais. Por isso, podemos afirmar que Jesus via...